Dia das Mães: famosas que falam abertamente sobre maternidade

Nas redes sociais, as mamães famosas dividem com os seguidores as dores e as delícias da maternidade

Rafa Brites, Nanda Costa, Lan Lanh e Thaila Ayala são algumas das famosas que falam a real sobre a maternidade
Rafa Brites, Nanda Costa, Lan Lanh e Thaila Ayala são algumas das famosas que falam a real sobre a maternidade - Crédito: Instagram/@rafabrites @nandacosta @thailaayala

por Redação/FC
Publicado em 08/05/2022 às 16:30
Atualizado às 16:30

Facebook Famosos e CelebridadesPinterest Famosos e Celebridades

Nem tudo são flores na maternidade e muitas famosas usam as redes sociais para falarem abertamente sobre isso. 

Algumas mamães enfrentam dificuldades durante a gestação, na hora do parto, de amamentar e até mesmo quando os filhos já estão ficando maiores, e ao dividirem suas dificuldades e dúvidas na internet encontram outras mulheres que estão passando ou já passaram pela mesma situação. 

A maternidade muitas vezes é romantizada, por isso, muitas artistas usam suas visibilidades para relatarem situações difíceis que enfrentam com os filhos e assim inspirarem outras mulheres. 

Rafa Brites

A apresentadora é mãe de Rocco, de 4 anos, e Leon, que fará três meses no dia 22 de maio. Nas redes sociais, Rafa costuma dividir as dores e as delícias da maternidade e sempre busca diálogos com os seguidores sobre assuntos que acha importante envolvendo esse assunto. Dentre esses papos, uma vez ela falou sobre a educação do filho mais velho e confessou que "às vezes parece mágico", mas que em outras vezes ela se questiona se estava pronta para viver isso. 

Em 2018, a mulher de Felipe Andreoli fez um longo desabafo sobre 'ser mãe'. "Um dos meus maiores esforços na maternidade é o de não ser mãe. Se deixar eu puxo esse assunto com o taxista, com a pessoa ao lado no avião. É que minha natureza acha sempre o caminho mais fácil: o de maternar. Vou na inércia. O assunto flui. Antes de ser mãe, quando estava em rodas de amigas, lembro de me perguntar: 'Como elas estão falando há 40 minutos sobre uma virosa que está rolando na escola?'. Fora a mãe, tem a Rafaella. Ela não quer escrever um livro sobre maternidade. Essa outra parte de mim traz momentos de lucidez para marcar uma viagem sem meu filho, um curso, um passeio com as amigas, mas ainda não age de forma espontânea. É tudo muito sofrido. É tudo planejado. E, muitas vezes, é tudo cancelado de última hora porque o desejo de ficar é mais forte. Afinal, é lindo, não? É altruísta; é heroico ser mãe. Mas é também uma bela muleta. Ser mãe nos dá a licença para não sonhar. Facilmente, essa missão ganha de todos os outros planos. E, assim, com um sentimento de sacrifício, de entrega de mártir, de amor, vamos nos esquecendo de quem somos [...]", relatou.

Thaila Ayala 

O primeiro filho da atriz nasceu em dezembro. Alguns dias após o nascimento do herdeiro, Thaila revelou aos fãs que teve uma gestação muito complicada e teve síndrome de Hellp, quadro obstétrico grave e raro, por isso precisou passar por uma cesárea de emergência.

"Eu tive uma gravidez muito, muito, muito difícil, tive tudo que você possa imaginar, ainda falarei sobre isso com calma e mais detalhes, acabou com Síndrome HELLP (doença raríssima e seríssima) onde tivemos que tirar Francisco às pressas. Não consegui ter relação nenhuma com a barriga, não sentia nada, nada mesmo, pelo ao contrário, senti TANTA dor, passei tão mal que não tinha sentimentos bons, e o medo absoluto me aprisionava, medo de rejeitar, medo de não amar, medo de não ser boa o suficiente, medo de me arrepender, medo de tudo! E culpa, muita culpa!", desabafou ela 15 dias após o parto.

Nanda Costa e Lan Lanh

A atriz e a percussionista são mães das gêmeas Kim e Tiê, que vieram ao mundo no dia 19 de outubro de 2021. Nanda e Lan sempre mostram momentos fofos das filhas nas redes sociais, mas a atriz fez questão de dividir com os fãs um momento de tensão que viveu durante o parto.

Nanda teve uma gestação tranquila, mas sofreu de pré-eclâmpsia, uma condição de saúde caracterizada pelo aumento da pressão arterial. Devido a essa situação, o parto precisou ser feito quando ela estava com 35 semanas. Kim precisou ficar internada na UTI para pegar peso, pelo meno dois quilos. Já Tiê nasceu com 2,2 quilos.

Ela e Tiê receberam alta após cinco dias, no entanto, Nanda precisou ser internada novamente após a pressão arterial subir. Após controlar a pressão ela pode retornar para casa. Kim, que estava hospitalizada, também recebeu alta após duas semanas do parto.

Sthefany Brito

A atriz, mãe de Antonio Enrico, que tem 1 ano, também sempre fala sobre o lado real da maternidade. Recentemente, ela fez um relato emocionante sobre como se sentiu nos primeiros meses após o nascimento do menino.

"O começo não foi fácil... Em muitos momentos eu chorei por nem saber o que sentia! Medo, angústia, dor, me senti perdida e confusa muitas vezes! E chorei por sentir isso! Chorei a primeira semana todinha (todos os dias meeeesmo, várias vezes ao dia!). Mas logo eu que sempre fui tão "prática" na vida, eu que li todos os livros que mandaram, logo eu que achava que estava tão preparada! O que tinha acontecido comigo? Que raios de confusão de sentimentos doidos são esses que atropelaram minha "sanidade"? Porque era assim que eu me sentia... Atropelada! Pela cesárea, pela amamentação, pelo sono... Atropelada pela função do dia a dia! Pelas mamadas da madrugada. Chorei muitas vezes por não me encaixar na romantização da maternidade que sempre imaginei! E imaginei porque era o que via, o que é mostrado... choreeei chorei... "Talvez eu não seja aquela mãezona que eu achava que seria! Talvez eu não seja uma boa mãe". Me machuquei muitas vezes pensando assim!", desabafou.

Samara Felippo 

A atriz fez uma declaração em 2019 que causou uma grande repercussão: "Eu amo minhas filhas. Mas não amo tanto ser mãe". Após o comentário viralizar nas redes sociais, Samara passou a receber muitas críticas e decidiu se manifestar. Samara é mãe de Alicia, que está com 12 anos, e Lara, que tem 8.

"Nas últimas semanas, me surpreendi com a repercussão que a declaração real de uma mãe pode causar. Uma declaração sincera, porque para mim maternidade tem que ser sincera. Fico imaginando se fosse um pai, apesar de não conseguir imaginar uma declaração vinda de um pai. Com suas raras exceções. Cheguei a ler coisas tão absurdas em torno do meu sentimento que fiquei pensando se devia mesmo sentir. E sinto!! E se posso falar, eu falo!! Porque sei que vou aliviar o peso e a culpa de muitas que maternam como eu, e outras tantas com demandas muito mais pesadas que as minhas", relatou.

As meninas, que são fruto da relação da atriz com o ex-jogador de basquete, de quem se separou em 2014. "Adoro quando elas vão pro pai mas fica um buraco de saudade, um vazio quando partem. Eu sonho junto com elas. Eu vou lutar ate o final da minha vida pra que elas realizem os seus sonhos, mas não deixo de sonhar e ir em busca dos meus. Precisamos falar, olhar pra essas dores e entende-las, não ignora-las. Para que tudo fique mais leve e ainda mais doce. Eu não posso simplesmente detestar determinadas funções e amar consideravelmente e enormemente outras? O problema é que só se fala da plenitude, dos frusfrus, do rosinha e do azul e da benção de ter filho.Eu não comemoro uma data comercial eu não amo minhas filhas? Queria achar lógica nesse padrão que nos impuseram!!!! Isso deve ser pra quem vê a mãe uma vez por ano, aí comemora. Só pode", completou o desabafo.

Leia também