Anitta sobre 'Versions of Me': "abraço minhas facetas"

Novo álbum de Anitta chegou às plataformas de música nesta terça-feira, 12

Além da tradicional divulgação nas plataformas de música, álbum de Anitta está no Tinder.
Além da tradicional divulgação nas plataformas de música, álbum de Anitta está no Tinder. - Crédito: Marco Ovando/Divulgação

por Caroline Ferreira
Publicado em 13/04/2022 às 11:00
Atualizado às 11:00

Facebook Famosos e CelebridadesPinterest Famosos e Celebridades

Depois de muita expectativa, nesta terça-feira, 12, finalmente Anitta lançou "Versions of Me". Vale dizer que o álbum é o primeiro com selo internacional Warner Records, com produção executiva assinada por Ryan Tedder, músico e produtor estadunidense que já trabalho com cantoras como Beyoncé e Adele

O projeto traz 15 faixas que, como já indica o título, exploram as diversas mulheres e facetas que habitam a personalidade da cantora de Honório Gurgel, no Rio de Janeiro. 

Nomes como Cardi B, Khalid, Ty Dolla $ing e Saweetie marcam participações especiais na tracklist, assim como as colaborações com Kevin O Chris, Papatinho e os vocais de Mr. Catra, pontuando a fidelidade às origens brasileiras. 

"Venho trabalhando neste dico há mais ou menos 3 anos. O álbum já teve outro nome, outra cara. Mas sempre foi um reflexo de quem eu sou como artista. Fico feliz com o resultado que chegamos hoje e de, finalmente, poder lançá-lo por completo", comemorou a artista.

Para quem não se recorda, inicialmente o registro seria chamado de "Girl from Rio", mas a mudança para o nome definitivo veio pra refletir melhor as mudanças que ocorreram em sua vida pessoal e artística. 

Versions of Me

O novo trabalho tem músicas cantadas em português, espanhol e inglês, incorporando elementos sonoros como: funk carioca, reggaeton, pop rock, música eletrônica, pagodão baiano, trap, rap e vários outros.

"O ‘Versions of Me’ é álbum trilíngue, de referências multiculturais e diversas. Nesse projeto eu não tento abraçar o mundo, mas abraço todas as minhas facetas", explica a brasileira.

"Esse álbum me representa em muitos níveis, muitas camadas. Tem, sim, os sons do Brasil, como o funk e o pagodão, que fazem parte das minhas origens. Mas tem também as referências que formaram o meu gosto musical, como o hip hop e o pop, sons que são globais. Me divirto, me solto e me sinto muito inspirada por todas essas ‘versões’ de mim", completa.

Além da diversidade sonora, são variados também os temas explorados na tracklist: o electropop dançante de “I’d Rather Have Sex”, por exemplo, é um retrato da mulher sexualmente livre e decidida que artista é. Enquanto isso, momentos mais lentos como “Love Me, Love Me” revelam a faceta mais vulnerável da cantora, que foi poucas vezes revelada ao público.

Oi, Tinder

Como forma de alavancar e divulgar ainda mais o novo trabalho, o álbum também está diponível no Tinder, aplicativo de relacionamento.

Por lá, os usuários poderão curtir o card do novo trabalho de Anitta quando o encontrarem. Após o match, os internautas irão receber uma mensagem exclusiva da cantora para a plataforma e então poderão ouvir as novas faixas.

Leia também