Entenda como "Sex and the City" virou "And Just Like That"

A atriz Kristin Davis explicou a mudança de nome da produção que estreia hoje na HBO Max

Nesse novo capítulo, a produção acompanha a vida de Carrie, Miranda e Charlotte aos 50 anos.
Nesse novo capítulo, a produção acompanha a vida de Carrie, Miranda e Charlotte aos 50 anos. - Crédito: Divulgação/HBO Max

por Caroline Ferreira
Publicado em 09/12/2021 às 12:40
Atualizado às 12:40

COMPARTILHEFacebook Famosos e CelebridadesPinterest Famosos e Celebridades

Para a alegria geral dos fãs, um novo capítulo de Sex and The City tem início hoje, 9, com a estreia de And Just Like That, com produção executiva de Michael Patrick King, na HBO Max. Com dez episódios, a trama será disponibilizada toda quinta-feira.

A tão esperada produção acompanha Carrie (Sarah Jessica Parker), Miranda (Cynthia Nixon) e Charlotte (Kristin Davis), ambas caminhando na realidade de vida e amizade na casa dos 50 anos, além de incluir novos personagens e mais diversidade no elenco que, até então era formado apenas por atriz brancas. 

Nesse momento, Sara Ramirez, Sarita Choudhury, Nicole Ari Parker, Karen Pittman, Chris Noth, Mario Cantone, David Eigenberg, Willie Garson e Evan Handler também entram em cena. 

Com difversas novidades, a pergunta que não quer calar é por que o novo Sex and The City virou And Just Like That?

Em entrevista ao E! Entertainment, Kristin explicou. "Nosso propósito era que este fosse o próximo capítulo. Essa é a nossa única razão para ter um nome diferente", contou.  "Não queríamos que as pessoas tivessem as mesmas expectativas quando obviamente é uma época diferente, é um show diferente agora", continuou.

O nome agora tem como base uma frase que Carrie usava em sua coluna que dialogava sobre sexo e relacionamentos no Jornal The New York Star. 

Vale lembrar ainda que And Just Like That não conta com Samantha, vivida por Kim Cattrall. Publicamente, a atriz que esteve na série originalmente exibida de 1998 a 2004 e nos dois filmes, em 2008 e 2010, disse que havia encerrado com a franquia. 

Por fim, Kristin disse que não poderia opinar sobre os fãs ficaram satisfeitos diante da forma que a série aborda a ausência da personagem. "Eu certamente não posso falar pelos fãs. Eles podem ter seus próprios sentimentos", pontuou.

"Pessoalmente, estou muito satisfeita com a forma como lidamos com isso", acrescentou. “Acho que Michael Patrick King se preocupa profundamente em lidar com isso com respeito, e sinto que é muito real”, encerrou. 

Leia também