"O coitado ficava igual um bicho preso na jaula", diz ex-funcionário de Cid Moreira

Caseiro trabalhou 26 anos com o jornalista e confirmou agressões e maus-tratos

Filhos de Cid entraram na Justiça sob alegação de que o pai vive em cárcere privado.
Filhos de Cid entraram na Justiça sob alegação de que o pai vive em cárcere privado. - Instagram: @ocidmoreira

por Redação/FC
Publicado em 03/08/2021 às 16:00
Atualizado às 16:00

Facebook Famosos e CelebridadesPinterest Famosos e Celebridades

O ex-funcionário que trabalhou por 26 anos para Cid Moreira é uma das testemunhas  levadas à Justiça no processo movido por Rodrigo Simões e Roger Moreira, filhos do jornalista, contra a atual esposa dele, Maria de Fátima Sampaio. Ambos alegam que o ex-âncora do Jornal Nacional vive em cárcere privado e é dopado sob o domínio da mulher. 

No depoimento, adicionado aos autos do processo, a qual o site Notícias da TV teve acesso, o caseiro confirma a versão dos irmãos. "[A comida] era horrível. (...) A comida sai da geladeira, esquenta, vai para a mesa, passa duas horas na mesa, depois volta para a geladeira. Quinze dias fazendo isso. Era pizza todo dia. E daquelas pizzas horríveis. Ela [Fátima] fazia [a pizza], ficava um tempão lá na geladeira. Era todo dia pizza", diz.

Cid e Esposa
Crédito: Instagram/@ocidmoreira

Ainda nos documentos, a testemunha diz que, em várias ocasiões, Fátima saía ser dar explicações de quando retornaria, deixando Cid sozinho. "Era todo dia. O coitado ficava igual um bicho preso na jaula, porque ali tem que botar aquelas grades. Senão, entra bicho toda hora dentro de casa. (...) Ela sumia, só chegava à noite. Dizia que ia ao salão, que estava fazendo esse negócio de ginástica que ela faz", explica. 

Sobre as supostas agressões, ele relembra que uma vez o patrão apareceu com um olho roxo sem qualquer tipo de explicação. 

Entenda a história

Vale lembrar que em julho, em entrevista para Fabíola Reipert, Roger Moreira, filho adotivo do jornalista, falou sobre sua relação com o pai e revelou ter sido deserdado, ao ter seu nome retirado do testamento. No entanto, a legislação brasileira não permite essa ação. Com isso, há mais de um ano, ele entrou na Justiça alegando abandono afetivo. 

Já o filho biológico de Cid, Rodrigo Simões Moreira, também apareceu na imprensa após as declarações do irmão e confirmou nunca ter recebido afeto do pai. O herdeiro chegou a processá-lo mas perdeu a ação e deixou a história de lado. 

Irmãos Moreira
Crédito: Record TV/Reprodução

Após as entrevistas, os irmãos se uniram, e agora lutam na Justiça pela prisão preventina da madrastra, ao considerarem que ela se aproporiou dos bens do marido.

Leia também