Ex-BBB Rodolffo comenta episódio de racismo com João Luiz: "vontade de sair correndo"

O sertanejo afirma que sentiu vontade de desistir do game após entender o peso de suas falas

Cantor foi eliminado da casa na última terça-feira (6), com 50,48% dos votos
Cantor foi eliminado da casa na última terça-feira (6), com 50,48% dos votos - Reprodução/Instagram: @irodolffo

por Caroline Ferreira
Publicado em 13/04/2021 às 14:53
Atualizado às 14:53

COMPARTILHEFacebook Famosos e CelebridadesPinterest Famosos e Celebridades

Em participação do "Encontro com Fátima Bernardes" na manhã desta terça-feira (13), o ex-BBB Rodolffo comentou sobre o episódio racista que teve com o professor de geografia João Luiz, durante sua participação no reality. 

"Destranca essa porta logo que eu vou sair correndo", disse o sertanejo que após entender o peso de suas falas expostas durante o Jogo da Discórdia pré-paredão, sentiu que seria eliminado no dia seguinte. 

Rodolffo e Israel no Encontro
Brother afirmou não sentir falta do reality. Crédito: TV Globo/Reprodução

Apesar das críticas, o cantor afirma ter recebido muito carinho de fãs e seguidores. "Graças a Deus, o público, depois de rever as imagens, de analisar como, de fato, acontecerem as coisas lá, entendeu que eu não fiz em um lugar de maldade. Aqui  fora eu estou recebendo só carinho e está tudo certo. O pessoal me abraçou 100%", comentou.

A apresentadora aproveitou o momento para comentar sobre os exemplares de livros que fomentam a luta antirracista e foram enviados para o ele. "Eu sei que você recebeu alguns livros que eu te enviei, né?", questionou Fátima. "Sim, eu vou ler tudinho", prometeu ele, referindo-se ao "Pequeno Manual Antirracista", da socióloga Djamila Ribeiro, "Quarto de Despejo", de Carolina Maria de Jesus, e "Torto Arado", de Itamar Vieira Júnior. 

Rodolffo e Israel
A dupla Rodolffo e Israel participou do programa nesta terça (13). Crédito: TV Globo/Reprodução

"Algumas das pessoas que mais amo na minha vida são negras. Tenho o maior orgulho de ter muitos amigos, não tenho distinção de cor de pele, situação financeira. Detesto esse negócio", disse o cantor. 

Fátima reforçou na sequência que não se trata de dizer que tem amigos negros, e sim travar essa luta ao lado do movimento. "É preciso estarmos juntos com eles nessa luta, sabendo do que eles precisam para que gente possa de uma maneira colaborar. É importantante não fazer mais e recriminar quem faz. Não basta não ser racista, é preciso ser antirracista", finalizou.