Melhem sobre novas acusações: "festival de absurdos"

Novos detalhes sobre as denúncias de assédio sexual e moral contra o Marcius Melhem foram divulgadas pela Revista Piauí

Em nota, a equipe de Marcius Melhem afirma que as novas acusações contam com versões distorcidas.
Em nota, a equipe de Marcius Melhem afirma que as novas acusações contam com versões distorcidas. - Crédito: Instagram/@marciusmelhem__

por Redação/FC
Publicado em 15/02/2022 às 14:40
Atualizado às 14:40

Facebook Famosos e CelebridadesPinterest Famosos e Celebridades

Nesta segunda-feira, 14, novos detalhes sobre as denúncias de assédio sexual e moral contra o ator, diretor e roteirista Marcius Melhem foram divulgas.

Pronta desde o ano passado, a matéria da revista Piauí foi publicada após o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, derrubar o veto da juíza Tula Corrêa de Mello, da 20ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. Ele considerou que se tratava de uma censura à imprensa, o que viola a Constituição.

A nova acusação

Segundo os desdobramentos do caso, uma nova mulher - que não teve sua identidade revelada, deu detalhes de uma situação que passou com Marcius Melhem. Assim como as outras vítimas, ela também estava envolvida na produção do 'Tá no ar: a TV na TV', transmitida pela Rede Globo de 2014 a 2019.

A mulher contou que em novembro de 2014, em meio às gravações de uma nova temporada do humorístico, a equipe combinou uma festa na suíte do Barra Beach, onde estava hospedado um integrante do elenco. Uma das atrizes, que também estava hospedada no hotel, recebeu uma mensagem de Melhem no WhatsApp. Ele pediu para tomar um banho no flat antes de ir para a festa. Mesmo estranhando a mensagem, ela deixou, já que se tratava de seu chefe.

Ao responder à mensagem, a atriz tentou desestimular qualquer investida inadequada e contou que uma colega que também fazia parte do programa estava para chegar ao flat. A colega acabou tendo um contratempo e não apareceu. Segundo ela, assim que chegou ao local, Melhem dirigiu-se ao banheiro, e poucos minutos depois saiu com uma toalha enrolada na cintura e com o pênis ereto. O diretor foi para cima dela e tentou beijá-la, enquanto a mulher desviava o rosto e mantinha os lábios cerrados. Vendo a resistência dela, Melhem a soltou, vestiu a roupa e foi para a festa do elenco.

A vítima relatou que teve uma crise de choro assim que Marcius Melhem deixou o flat. Mesmo abalada, ela se recompôs e foi ao compromisso que estava marcado com os colegas. Dias após o ocorrido, o humorista mandou uma nova mensagem por WhatsApp e questionou se o constrangimento já havia passado. A conversa foi incorporada ao inquérito.

Além da atriz, outras mulheres também acusaram o humorista de assédio sexual e moral. Todas elas, ex-subordinas do diretor, estão com a identidades mantidas em segredo e prestaram depoimento à promotora Gabriela Manssur, coordenadora da Ouvidoria Nacional do Ministério Público. Melhem também já prestou depoimento, e sobre o caso do Barra Beach, ele nega que tenha saído do banheiro enrolado em uma toalha e que tentou agarrar a atriz à força.

Denúncia de Dani Calabresa

Dani Calabresa foi a primeira vítima a denunciar Marcius Melhem de assédio. A humorista chegou a falar com a alta cúpula da Rede Globo sobre o ocorrido. O relato de Calabresa também veio à público através de uma reportagem publicada pela Revista Piauí em dezembro de 2020.

Na publicação relata que Dani sofreu assédio durante uma festa do elenco do Zorra em 5 de novembro de 2017. Na ocasião, enquanto parte do elenco cantava no karaokê, Melhem a puxou e tentou beijá-la. Ela conseguiu de desvencilhar e saiu do local. Além da humorista, outras 43 pessoas foram ouvidas, dentre elas, duas vítimas de assédio sexual, sete vítimas de assédio moral e três vítimas dos dois tipos de assédio.

Declaração de Marcius Melhem

Após a divulgação da matéria com a nova denúncia, Marcius Melhem usou as redes sociais para se manifestar. O humorista afirmou que está respeitando o sigilo judicial do processo e chamou o texto de "covardia".

"Enquanto eu respeitar o sigilo judicial e não mostrar o que a Piauí se recusa (pois desmoralizaria sua narrativa), vou sofrer esse tipo de covardia. As manipulações, omissões e distorções são um escândalo. Mas vai chegar a hora", escreveu ele ao publicar uma nota assinada pelos advogados.

Ainda em declaração ao Observatório da TV, assessoria disse que:

“Em mais uma edição completamente parcial, a revista Piauí disse ter tido acesso à investigação que corre em segredo de justiça,  mas publica apenas parte do processo, distorce a realidade e omite fatos e provas da defesa de Marcius Melhem. Aos fatos:

A cena do flat da atriz não aconteceu da forma descrita pela Piauí. A revista omite que a atriz seguiu amiga de Marcius por muitos anos após o episódio, convidando seu suposto abusador para seu casamento e para ir à sua casa conhecer sua filha recém-nascida, para citar dois exemplos.

A relação só estremeceu 5 anos depois, quando ela não foi convidada para o programa Fora de Hora. A troca de mensagens entre ambos nesse período é a prova de que não houve nada de traumático na relação entre eles, até que ela fosse recrutada.

Quando descreve as brincadeiras que ocorriam no ambiente do humor, algumas em tom sexual, a Piauí não revela o farto material probatório apresentado pela defesa de Marcius Melhem de que as brincadeiras ocorriam dos dois lados.

A atriz que o acusa de “exigir um boquete”, por exemplo, foi sua namorada por mais de um ano e ambos trocavam mensagens picantes da intimidade típica de casais. Há farto material comprobatório do namoro, cujo término não foi bem recebido pela atriz conforme dezenas de áudios e mensagens anexados ao processo.

Até pouquíssimo tempo antes da denúncia de Dani Calabresa esta atriz ainda estava inconformada de ser apenas amiga. Depois assumiu a frente da vingança.

Nos e-mails internos da TV Globo, a própria Piauí afirma que como resultado do compliance Melhem não foi demitido, mas sim afastado das suas funções de gestor. Em seguida afirma que foi demitido. Uma narrativa errática e confusa.

A Piauí, que tem acesso a todo material que está sob sigilo, estranhamente disse não ter acesso a anexos do email do advogado Helcio Alves Coelho, membro do departamento de Compliance do Grupo Globo, onde estariam as conclusões do compliance.T ivesse a Globo apurado que houve assédio sexual teria feito homenagens a Melhem em sua saída?

A Piauí chega a citar como testemunha de acusação um ator que em depoimento desmentiu a Piauí do começo ao fim.

Esses são apenas alguns exemplos de mais um festival de absurdos da Piaui, que, no papel de assessoria de comunicação da acusação, vai tentar provar que não está errada desde o início. Não dará certo.

Por respeito à Justiça, Melhem não pode expor suas provas nesse momento. Parece que o segredo só vale para Melhem, mas não será para sempre. Quando a Justiça autorizar, a opinião pública irá conhecer toda a verdade, sem versões parciais e distorcidas. E muitos irão se chocar com o que está por trás das acusações na justiça e dos vazamentos fora dela”.

Leia também