Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Irmã expõe ação movida por ex de Pétala: “está quebrado”

Yanka Barreiros, revelou que o ex de Pétala Barreiros, Marcos Araújo, entrou na Justiça para diminuir a pensão dos filhos com a influencer

Yanka Barreiros expõe pedido de Marcos Araújo
Yanka Barreiros expõe pedido de Marcos Araújo - Crédito: Instagram/@petalagb/@marcosaudiomix

Marcos Araújo, ex de Pétala Barreiros, que está no elenco de “A Fazenda 14”, decidiu entrar na Justiça para pedir a diminuição do valor da pensão dos filhos com a influenciadora digital.

Yanka Barreiros, irmã da peoa, expôs o pedido do ex-cunhado, que inclusive, é proprietário da AudioMix. Segundo a influencer, o empresário alegou que “está quebrado”. “No processo da minha irmã, tem um pedido para abaixar a pensão, alegando que está quebrado”, revelou ela.

Aliás, ao falar sobre o pedido de Marcos, Yanka deixou claro que Pétala não depende do ex, e só quer justiça para as crianças. “A única coisa que ele [Marcos Araújo] ofereceu foi uma pensão de R$ 3 mil, que ela não aceitou, ela não quis esse dinheiro. Hoje em dia, ela só luta pelos direitos dos filhos dela”, ressaltou ela nos Stories do Instagram.

Petála e Marcos já protagonizaram uma série de escândalos públicos. A peoa, inclusive, já acusou o empresário de de tê-la traído e agredido. Com a repercussão da história, o fato do empresário ter engravidado a influencer quando ela tinha apenas 14 anos voltou à tona. Araújo, no entanto, chegou a pedir exame de DNA de um dos filhos.

Atualmente, ele namora com Lívia Andrade, a mais nova contratada da TV Globo para o programa ‘Domingão com Huck. Por diversas vezes, a apresentadora já saiu em defesa do amado e atacou Pétala nas redes sociais.

Advertisement

Você também vai gostar

BBB

Em 2023, médica levou para casa o maior prêmio da história do reality

Famosos de A a Z

Gisele Bündchen revelou que o seu truque está relacionado as fases da lua

BBB

BBB 24 vai coroar o grande vencedor na próxima terça-feira (16)

Notícias

Emicida foi citado durante uma discussão entre um ministro e o presidente da Câmara